Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de abril de 2010

O EXEMPLO DO CÁLVARIO



O primeiro trabalho conjunto entre Deus e o ser humano aconteceu logo no início da criação: “Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todos os animais do campo e todas as aves dos céus, trouxe-os ao homem, para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a todos os seres viventes, esse seria o nome deles.” (Gênesis 2.19). A partir daí, nunca mais o Senhor realizou qualquer feito na Terra sem a participação da Sua criatura.

Pode-se notar em todos os milagres bíblicos a participação conjunta de Deus com o ser humano. Vejamos: Noé construiu a arca, Deus enviou o dilúvio; Abraão obedeceu à Sua Palavra e Ele o abençoou todos os dias de sua vida; Jacó trabalhou duro e o Senhor o prosperou e o tornou mais rico que seu patrão. José não negou sua fé nem sua fidelidade a Deus, e o Senhor o elevou de escravo a governador; Moisés estendeu o cajado e Deus abriu o Mar Vermelho; Josué rodeou as muralhas de Jericó 13 vezes e o Senhor as derrubou e, quando ordenou que o Sol e a Lua ficassem retidos, o Senhor honrou sua fé. Davi enfrentou Golias e o Senhor lhe deu a vitória; Daniel manteve sua fidelidade a Deus e o Senhor o livrou dos leões. O cego clamou e o Senhor Jesus o ouviu; Pedro usou o nome de Jesus e o coxo ficou curado...

É tremendamente importante para o cristão ter consciência de que é um parceiro de Deus aqui na Terra. O apóstolo Paulo, pelo Espírito Santo, afirma: “Porque de Deus somos cooperadores...” (1 Coríntios 3.9). Não se trata de ser apenas um servo, mas um servo-parceiro. Em termos práticos, isso significa dizer que qualquer ação de Deus na Terra tem de ter a cooperação humana.

A falta desse discernimento, por parte da maioria cristã, tem-na feito miserável neste mundo, mesmo crendo no Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, pois ela tem esperado que Deus mude sua vida num “passe de mágica”, e isso jamais vai acontecer. Ele nos dá condições de fazer a nossa parte e espera que nós a realizemos, porém jamais Ele irá fazer a nossa parte!

O cristão tem de saber que viver pela fé é agir com a certeza de Deus no coração. Deus capacitou Josué para entrar na Terra Prometida, desalojar seus moradores intrusos e habitar nela. Não foi Deus quem venceu os cananeus, mas, sim, Josué! Quer dizer: a parceria entre Deus e Josué fez os filhos de Israel tomarem posse daquela terra. A maioria dos cristãos pensa errado em relação aos milagres divinos; por isso, fica vivendo uma vida amarrada, esperando a “mágica” divina. O fato de ser fiel à igreja e manter uma vida condizente com a fé cristã não é suficiente para que se tome posse dos benefícios da fé.É preciso tomar atitudes, seguindo o exemplo do Calvário de negar a si mesmo, agir a fé e praticar a certeza que se tem no coração, do contrário, nada acontecerá.

O Senhor Jesus é o Autor e Consumador da fé; é Ele, através do Seu Espírito, quem nos dá a fé, mas a ação e a atitude têm que partir de nós.

Basicamente, essa é a parceria entre o Senhor e o servo. Deus nos dá a certeza e espera que a usemos; caso contrário, Ele não poderá fazer nada. Por exemplo: Ele nos dá a certeza do Seu perdão se confessarmos nossos pecados. Tudo o que temos de fazer é confessá-los. Mas se continuarmos esperando Seu perdão sem nossa confissão, não alcançaremos o perdão.

A pessoa recebe a fé de Deus, mas tem de colocá-la em ação; do contrário, nada será feito. Quando o Espírito afirma que somos cooperadores de Deus, significa dizer que somos parceiros d’Ele, tanto nas conquistas pessoais quanto na administração deste mundo. Para tanto, Ele nos deu o domínio sobre toda a Terra (Gênesis 1.26). Este é um fato incontestável. Mas, se não usamos a autoridade conferida por Ele, isso é outro problema.Não adianta ficarmos esperando Deus fazer o que é nossa obrigação fazer. Em toda a Bíblia, vemos a necessidade da sociedade do homem na realização dos Seus milagres. Trata-se de uma condição determinada pelo Senhor desde a criação. O povo de Deus tem de se conscientizar disso, a fim de não ficar à toa, esperando as promessas divinas caírem do Céu.

Deus abençoe abundantemente

Bispo Edir Macedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário