Pesquisar este blog

segunda-feira, 12 de abril de 2010

quando não há outra opção




Na semana passada, falávamos a respeito da revolta trazida por Gideão, cuja vida era regrada por momentos de tristeza, angústia e pela constante afronta dos inimigos. A crença que ele tinha em Deus, bem como o conhecimento acerca das Suas promessas, não era suficiente para fazer de Gideão um homem vitorioso e abençoado em seus caminhos.

Cansado de ouvir e contar histórias, Gideão e o seu povo viviam trancafiados em cavernas, com medo de tudo e de todos; porém, um dia, ele resolveu sair e pôr a salvo o pouco que lhe restava.

Indignado, Gideão não agüentava mais trabalhar exaustivamente e, na hora de colher, ver seus inimigos usufruindo o que ele tinha por direito.

É exatamente assim que muitas pessoas têm vivido hoje. Tentando administrar o pouco que conquistam, ficam presas, por isso não saem do lugar. E quando conseguem algo, ainda estão arriscadas a perder, pois surge uma série de problemas, seja no aspecto físico, profissional, familiar, entre outros.

A verdade é que se elas fizerem um paralelo entre a vida que levam com a de Gideão, perceberão claramente que em nada diferem.

Realmente é inaceitável, amigo leitor, porque o Deus que servimos é imensamente maior que todos os seus inimigos.

Foi em meio a esta revolta que Deus apareceu para Gideão, fazendo um pedido específico: o segundo boi, que representava tudo o que ele tinha naquele momento, ou seja, o sustento da sua família e de seu povo.

Observe que Deus não deixou nenhuma opção a Gideão, pois Ele não lhe pediu “qualquer” boi, mas “o segundo”, considerado – na ocasião – a sua esperança, o seu futuro.

Em contrapartida, Gideão não hesitou, nem contestou ou se entristeceu, tampouco olhou para a sua condição. A revolta que ele trazia dentro de si o motivou a obedecer, tomar uma atitude, porque se ele contestasse o pedido de Deus e agisse de acordo com as circunstâncias, certamente perderia mais uma vez para os seus inimigos. E o que é pior: arriscando-se a perder a própria vida.

A verdade é que não basta ter fé em Deus, é preciso manifestá-la através de atitudes, exatamente como fez Gideão. Ele reclamou com Deus, esbravejou, mas quando Deus pediu o que queria, ele não duvidou, obedeceu.

Diz a Bíblia que Gideão fez como o Senhor lhe dissera (Juízes 6:27) e Deus Se materializou em sua vida de forma grandiosa, concedendo-lhe a vitória sobre os midianitas.

Se você realmente está nesta fé, revoltado, querendo ver as maravilhas de Deus materializadas em sua vida, faça como Gideão, porque a vitória que você almeja depende da sua obediência.

Bispo Romualdo Panceiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário