sábado, 29 de maio de 2010

paixões infames


Há três formas de se comportar em relação aos textos sagrados da Bíblia:

1 – O que é bíblico – o comportamento está de acordo com a Bíblia Sagrada;

2 – O que é anti-bíblico – o comportamento é frontalmente contra a Bíblia e

3 – O que é extra-bíblico – não está escrito na Bíblia e aí o comportamento depende da fé.

No primeiro e segundo itens não há o que discutir. Mas no terceiro a consciência cristã é quem deve determinar.

Por exemplo: A Bíblia não proíbe fumar, usar ou negociar drogas. Mas como o cristão é o templo do Espírito Santo fica claro que essas atitudes são contrárias à natureza e, portanto, contrárias à vontade de Deus.

Homossexualismo e sexo anal são agressões à natureza Divina. A Bíblia chama isso de “paixões infames”.

“Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.” ( Romanos 1.26,27 )

O homem é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é glória do homem. I Coríntios 11.7 Por conta disso espíritos contrários a Deus tem usado tais atitudes para denegrir a glória do Altíssimo.

Sobre o divórcio Jesus disse: o que Deus ajuntou não separe o homem. ( Marcos 10.9 )

E os casamentos realizados sem Deus?…

Portanto o divórcio torna-se uma alternativa para reparar uma atitude feita sem aprovação de Deus.

O comportamento cristão em geral deve ser pautado dentro da fé inteligente e equilibrada para não gerar qualquer dúvida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário