Pesquisar este blog

sábado, 26 de junho de 2010

casamento fingido




"Eu nunca pensei que isso poderia acontecer comigo… divórcio sempre foi algo que acontece com as outras pessoas, mas agora que estou prestes a receber um, sinto-me abusada pelo casamento… todos estes anos parecem ter sido um total desperdício do meu tempo e esforço . Eu não amo ele e quando olho para trás, eu acho que nunca o amei de verdade." Esta jovem mulher, uma cristã, mãe e, agora, a ex-esposa.

O divórcio é hoje algo muito comum em nossa sociedade. Ele deixa uma terrível cicatriz no interior de todas as partes envolvidas, especialmente as crianças. Muitas dessas crianças crescem pensando que o casamento é uma falsa instituição e quem pode culpá-los por isso? Quando as pessoas mais importantes na sua vida falham com você, seu mundo desmorona em lugares invisíveis da sua alma.

‘Onde é que eu errei’ ainda permanece como a questão mais solicitada após um divórcio. Embora possa haver uma multidão de razões, com certeza a mais comum de todas é porque a pessoa se casou pelos motivos errados.

Tudo que você faz pelos motivos errados, você sabe que não funciona. Veja as dietas por exemplo. Se você faz uma dieta porque você sente a pressão de ser tão bela como a fulana ou a cicrana, você sabe que o seu regime não vai durar por muito tempo. Uma dieta só funciona quando você a faz por você mesma, porque você sabe que é bom para você.

O mesmo se aplica ao casamento. Muitas mulheres jovens se casam apenas para deixar a casa dos pais. Elas querem ter sua própria vida e sentirem-se independentes e, assim, respeitadas. E o bilhete mais rápido para isso é o casamento. Elas pensam que com o tempo, elas vão se apaixonar pelo esposo. Mas o tempo só as torna mais frias.

Outras mulheres se casam porque não querem ficar sozinhas. É tão triste olhar para casais com as mãos dadas na praia e elas ainda sozinhas comprando um único bilhete para o cinema sábado à noite. Sem falar na reserva ridícula para um jantar em um bom restaurante, mesa para uma pessoa por favor. Se casam para preencher essa solidão só para descobrir depois que este espaço não pode ser preenchido por um mero marido.

Não vamos nos esquecer daquelas que se casam porque estão ficando velhas… elas tem medo de ficar para titia e então aceitam o primeiro voluntário a chegar, afinal de contas, elas não tem idade para escolher mais (dizem por aí). E depois, se sentem muito velhas para obter um divórcio e vivem empurrando o casamento com a barriga.

Se você deseja se casar, case pelas razões certas. O casamento pode ser definido com uma só palavra: o dar. Você sabe do futuro de qualquer casamento só pelo dar de ambas as partes. Não se trata de tirar, receber, ganhar, e sim dar.

Você casa porque você deseja se dar aquela pessoa. Você quer fazê-lo feliz e realizado. O seu desejo é acrescentar e não diminuir ao valor dele.

Quando amamos de verdade, vamos ao ponto de dar a nossa vida a ele, nos adaptamos a ele, mudamos aquilo que o entristece só para fazê-lo feliz. Isso é casamento, o resto é uma mera imitação.

Cristiane Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário