terça-feira, 16 de novembro de 2010

Amor inter-religioso




Casar com alguém de fé diferente pode trazer problemas para a relação

Casamento inter-religioso. Esse é o nome que se dá à união entre duas pessoas que não professam a mesma fé. Eles sem pre aconteceram, mas, com o alto índice migratório dos dias atu ais, são muitos os indivíduos de culturas e credos completamente diversos que vivem próximos e, às vezes, o surgimento da paixão entre eles é inevitável.

O bispo Renato Cardoso diz que essa união é bastante comple xa e pode trazer muitos problemas para o casal. “A fé ocupa um papel prioritário na vida de quem real mente a tem. E ela é como uma bússola: mostra a direção. Mas se essa pessoa casa com alguém de fé diferente, cada um terá sua própria direção a tomar e não haverá acor do. É impossível não acontecer um desencontro”, disse.

De acordo com a esposa do bispo, Cristiane Cardoso, o cris tão tem como princípios a fide lidade – ou seja, falar a verdade, ser honesto –, e a intrepidez – o que significa ter coragem. “E se ele se casa com uma pessoa que não vê importância nesses princípios? Ficará na expectativa de ter um cônjuge que aja como uma mu lher ou homem de Deus, mas esse marido ou esposa não terá como dar-lhe isso”, ponderou.

Para o bispo Renato, um homem não pode exigir da mulher aquilo que ela não tem para oferecer. E vice-versa. “E os filhos vão seguir a fé de quem? Não é uma questão de aceitar a crença do outro, é que em um ca samento precisa haver compatibi lidade”, completou o bispo.

De acordo com Cristiane Car doso, o casal tem que se tornar um. “Como é que você vai se tornar um com alguém que não tem a mesma fé que a sua?”

Por Clarisse Werneck

Nenhum comentário:

Postar um comentário