Pesquisar este blog

domingo, 7 de novembro de 2010

A Voz do Coração




Deus é espírito. Significa que a comunicação com Ele tem de ser em nível de espírito para Espírito. Do intelecto humano para o Intelecto Divino.

Filho meu, se aceitares as minhas palavras e esconderes contigo os meus mandamentos, para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido e para inclinares o coração ao entendimento, e, se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a voz, se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares, então, entenderás o temor do Senhor e acharás o conhecimento de Deus.

Porque o Senhor dá a sabedoria, e da Sua boca vem a inteligência e o entendimento. Provérbios 2.1-6

Nesses versos, observamos que a posição legada ao coração é de inclinação ao entendimento. As emoções submissas à razão. E o clamor feito na base do entendimento.

Infelizmente, a maioria dos que acreditam em Deus, incluindo evangélicos, tem tentado manter essa comunhão na base de sentimentos. Isto é, de alma para Espírito. Isso não funciona. Tanto é verdade que eles têm orado, cantado e chorado muito e colhido pouco, para não dizer, nada. Sua fé, regada de emoção, tem neutralizado sua fé sobrenatural e impedido suas conquistas.

É óbvio que, por trás dessa grande comoção fervorosa, há a ação de espíritos enganadores. Daí a situação espiritual das igrejas ser caótica.

Somem-se a isso os estímulos do inferno em levar os incautos a ouvir a voz do coração.

De fato, a manifestação da fé sensitiva tem causado uma falsa sensação da presença de Deus. Tal sentimento é gostoso e, aparentemente, convincente, mas, sem nenhum proveito prático.

Quando se ouve a voz do Senhor da Razão e se a coloca em prática, não há chance de dar errado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário