sábado, 25 de dezembro de 2010

Balão vermelho




Havia um senhor que estava sempre na mesma praça e vendia balões de gás.
Ele era um ótimo vendedor, e claro, sua família dependia dele.
Todas as vezes, ao chegar na praça, soltava alguns balões ao vento para atrair a clientela.
Certa vez, havia um menino sentadinho em um dos bancos da praça, observando este senhor ao soltar os balões.
Sua cor favorita era o vermelho, mas o senhor deixou o amarelo voar, depois um branco, um verde, mas não deixou o vermelho subir.
O menino, de olhar atento, seguia a cada um, mas uma coisa o aborrecia, o homem não soltava o balão vermelho.
Então, aproximou-se do vendedor e lhe perguntou:
- Moço, se o senhor soltasse o balão vermelho, ele subiria tanto quanto os outros?
O vendedor de balões sorriu compreensivamente para o menino, arrebentou a linha que prendia o balão vermelho e enquanto ele se elevava nos ares disse:
- Não é a cor, filho, é o que está dentro dele que o faz subir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário