terça-feira, 14 de junho de 2011

O problema escondido



Todo o mal que vemos no mundo, os problemas que nos entristecem ou nos fazem ficar com raiva, de onde vêm? Eles vêm de dentro das pessoas.

Quando você assiste o noticiário e vê uma história de alguém que foi assassinado, ou um político que cometeu adultério, a taxa de desemprego alta, ou qualquer outro problema ou crise, o que você está realmente vendo é o produto do que está dentro das pessoas.

O que nem sempre se fala nas notícias é que foi alguém cheio de ódio que cometeu aquele assassinato. Foi um político infiel, mau caráter, com síndrome de poder, que cometeu aquele adultério. Empresários gananciosos pactuados com um sistema que busca os próprios interesses e não os dos necessitados, é apenas uma das razões por trás daquele alto índice de desemprego.

Então, o que você vê fisicamente acontecendo, é apenas o fruto do que começa e está acontecendo dentro das pessoas.

Você já viu um carro fazendo mal a outro carro? Ou um pedaço de papel agredindo alguém? Claro que não. Coisas físicas não machucam a ninguém por elas mesmas. Objetos inanimados não podem fazer nada sozinhos. Tampouco quem já morreu. Então, temos que concluir que os nossos problemas são causados ​​por aquilo que vem de dentro de nós.

Muito bem. Aí eu chego à sua situação. Os problemas que estão aí diante de você, essas lutas que você tem passado, na verdade se originam dentro de você. Coisas como tristeza, ódio, rancor, consciência pesada, depressão, falta de motivação, indiferença, frustração — e toda uma lista de problemas emocionais e espirituais, é o que realmente está causando os problemas que você tem passado.

Sendo assim, a solução para os seus problemas visíveis é a resolver os problemas internos, que são invisíveis.

Há cura para esses problemas. Você pode ser curado de todas essas feridas internas. Mas você precisa começar a buscar a cura para elas. A doença interna exige um tratamento interno.

Ou, dito de outra forma: Se você quer a paz interior, você tem que vencer a guerra interior.

Você tem lutado a sua guerra interior? Tem vencido?

Nenhum comentário:

Postar um comentário